26 de mai de 2013

PLANEJAMENTO E CONTROLE DA PRODUÇÃO DE CONFECÇÃO


Garantir que os recursos produtivos estejam disponíveis na quantidade, no momento e no nível de qualidade adequados. Estes são alguns dos principais objetivos do Planejamento e Controle de Produção de Confecção (PCP) - setor que faz a ligação entre a área estratégica, tática e operacional nas empresas de confecção, conciliando o planejamento estratégico da empresa com as atividades desempenhadas diariamente no “chão da fábrica”.

Quando desenvolvido de forma correta, o Planejamento e Controle de Produção de Confecção traz uma série de resultados positivos, como altos índices de produtividade e qualidade, menor índices de falhas, menor custo de produção, entre outros.

Na
wiki do Instituto Federal de Santa Catarina encontramos o seguinte definição:
… [O PCP pode ser] definido como um meio, um apoio para a produção e compras
cumprirem suas finalidades de acordo com vendas. É um apoio de coordenação e não um apoio especializado. O PCP precisa entender um pouco de tudo e se envolver em quase todos os problemas da indústria. Seu enfoque é global.
É ele quem dirige e controla o suprimento de material e as atividades de processamento de uma indústria, de modo que os produtos especializados sejam produzidos por métodos preestabelecidos para conseguir um programa de vendas aprovado; essas atividades são desempenhadas de tal maneira que recursos humanos, facilidades industriais e capitais disponíveis são usados com a máxima vantagem.

Na apostila produzida para o
curso técnico de Moda e Estilo, o Planejamento e Controle de Produção de Confecção é comparado com o sistema nervoso no corpo humano. Na área de confecção, seu objetivo final é a organização de suprimento e movimentação dos recursos humanos, utilização de máquinas e atividades relacionadas, de modo a atingir os resultados de produção desejados em termos de quantidade, qualidade e prazo.

Na wiki encontramos, também, pré-requisitos indispensáveis para o Planejamento e Controle de Produção de Confecção. Entre eles, destaque para o conhecimento detalhado do produto acabado (sua constituição, como e onde ele é produzido), conhecimento do roteiro da produção, existência de facilidades industriais e de recursos financeiros compatíveis com o programa de vendas acertado, além do planejamento da capacidade.

Conforme o documento, existem três tipos de PCP, que podem ser utilizados em diferentes enfoques da produção:
  • PCP por fluxo: para produção contínua;
  • PCP por ordem: para produção intermitente;
  • PCP para projetos especiais: para produção de pedido de produtos fora de linha.

Fonte: Instituto Federal de Santa Catarina/Unidade Araranguá

Plotter têxtil: 5 vantagens do risco automatizado 


Nas confecções, o risco pode ser realizado de forma manual ou automática, com grandes vantagens do sistema automático. No processo automatizado, depois de desenvolver o molde no computador ou digitalizá-lo, o modelo é reproduzido em um plotter têxtil - espécie de impressora que produz desenhos em grandes dimensões.

Etapa fundamental no processo produtivo, o risco dá início à definição do encaixe da modelagem e aproveitamento de tecido, do forro e das entretelas começam a ser definidos.

 Reprodução


Ele dá origem à folha matriz (folha riscada com os moldes para corte) ou risco marcador - marcação realizada em uma folha de papel da largura do tecido e do comprimento da mesa de corte ou do enfesto. Os moldes são encaixados sobre o papel de modo a otimizar ou melhor utilizar a largura do tecido e comprimento da mesa.

Confira, abaixo, algumas características do risco manual e do risco automático:

Risco manual (direto no tecido ou sobre o papel)
- Lentidão na execução;
- O giz não se apaga;
- Tecido com elastano deforma o risco;
- Não permite cópias.

Risco Automatizado (uso de plotter têxtil)
- Economia de tempo;
- Permite manter uma cópia fiel do original;
- Arquiva os moldes para que se mantenham em perfeito estado;
- Largura de impressão na medida ideal;
- Qualidade na impressão dos riscos;
- Permite que o operador mantenha-se adiantado à produção dos enfestadores.

Fontes: Apostila de Costura do IFSC e Monografia da UFJF

Nenhum comentário:

Postar um comentário