6 de fev de 2014

ENTENDA OS TECIDOS





O uso adequado do tecido é decisivo para que a roupa tenha o efeito desejado. Um modelo pode ser valorizado ou prejudicado se o tecido escolhido não for o mais indicado.

É importante observar o caimento do tecido, ou seja, se este é mais maleável, mais rígido, espesso ou transparente.

O caimento do tecido depende da sua gramatura,  também conhecida como gramagem, ela funciona como uma medida da grossura e densidade, expressa em gramas por metro quadrado (g/m²).

Quanto maior a gramatura de um tecido, maior é a sua maciez e mais suave será o toque. Quando se diz que um tecido tem gramatura 50, quer dizer que ele tem 50 gramas em um metro.








TIPOS DE FIBRAS

Os tecidos podem ser formados por diversos tipos de fibras. As principais fibras utilizadas atualmente pela indústria têxtil são:

Fibras Naturais

Os tecidos naturais, considerados básicos e clássicos, podem ter três origens, a origem animal (lã e seda);a origem mineral (amianto); e a origem vegetal (algodão, juta, cânhamo, linho e sisal).

Fibras Sintéticas

Os tecidos sintéticos são fibras produzidas pelo homem usando como matéria-prima produtos químicos, da indústria petroquímica. As mais conhecidas são o poliéster PES, a poliamida PA, o acrílico PAC, o polipropileno PP e o poliuretano elastomérico PUR (Elastano), além das Aramidas (Kevlar e Nomex).

Fibras Artificiais

Os tecidos artificiais provêm de: fibras celulósicas, tais como acetatos e viscose, e “fibras proteínicas”, procedentes de matérias como o milho e óleos vegetais. Imitam perfeitamente a seda e o cetim, e incluem tecidos como o algodão.






MALHAS

É uma superfície têxtil, formada pela interpenetração de laçadas ou malhas que se apoiam lateral e verticalmente, provenientes de um ou mais fios. Algumas malhas são bastante elásticas, dando um efeito colado ao corpo. Os principais tipos de malha são:

Malha de trama - são tecidos de malha obtidos a partir do entrelaçamento de um único fio, podendo resultar num tecido aberto ou circular. Pode distinguir-se pela forma como se desfia: pode desfiar-se puxando o fio a partir da fileira superior, no sentido contrário ao da formação da malha. Deste modo, é possível desfiar completamente estas malhas.

Malha de urdume - são tecidos de malha obtidos a partir de um ou mais conjuntos de fios, colocados lado a lado, à semelhança dos fios de urdume da tecelagem plana. Os tecidos de malha são caracterizados pelo entrelaçar dos fios têxteis, sendo esses sempre no mesmo sentido, ou todos na trama (horizontal) ou todos no urdume. Processo realizado com a ajuda de agulhas.






TECIDOS PLANOS
São resultantes do entrelaçamento de dois conjuntos de fios que se cruzam em ângulo reto. Os fios dispostos no sentido horizontal são chamados de fios de “trama” e os fios dispostos no sentido vertical são chamados de “urdume”.
Urdume: fio vertical, paralelo á ourela, possui menos elasticidade. A roupa cortada no sentido do urdume é dita “cortada no fio”. Este sentido dá à roupa um aspecto menos volumoso.
Trama: sentido horizontal, perpendicular à ourela, possui mais elasticidade. Raramente se corta uma roupa na trama, com exceção dos tecidos que possuem barra neste sentido.
Viés: sentido diagonal em relação à ourela, possui mais elasticidade que a trama. Uma peça cortada no sentido do viés tem o caimento mais suave.
 

 
De acordo  com CHATAIGNIER (2006), dependendo da gramatura os tecidos podem ser:

TECIDOS FINOS E LEVES

São tecidos muito leves e delicados, a maioria tem uma certa transparência.


 


Crepe georgete

Exemplos:
musseline, crepe georgete, chiffon, gaze, organza, cambraia de linho, cambraia de algodão,
tricoline fina, seda pura, lurex, lamê, entre outros.
Indicações:
vestidos de festa, blusas, echarpes, xales, etc.
TECIDOS FINOS E MÉDIOS
São tecidos delicados de gramatura leve, mas não necessariamente transparentes.







Cetim de seda

Exemplos:

sedas mistas ou sintética, cetim, viscose, linho, tricoline, microfibras, entre outros.

Indicações:

vestidos, conjuntos de saia ou calça, camisas, blusas, saias, enviesadas ou godês, etc.

TECIDOS MÉDIOS

São tecidos com gramatura mais pesada e estrutura mais armada.





Tafetá de seda
Exemplos:
microfibra, piquê, crepes de peso médio, sarja leve, veludo de peso médio, jeans de 5 oz, tafetá, linho com trama mais fechada, entre outros.
Indicações:
tailleurs, calças, jaquetas, saias, camisas, capas, etc.
TECIDOS PESADOS
São tecidos de gramatura mais pesada e estrutura mais armada.
Tecido de alfaiataria
Exemplos:
lã com trama fechada, tweed, brim, jeans, gabardine, lona, cetim duchesse, crepe romano, veludo de seda, tafetá encorpado, brocados, entre outros..
Indicações:
tailleurs, ternos, blazers, calças, casacos, mantôs, saias, pelerines, jaquetas, xales, vestidos, etc.






Tecido de alfaiataria

Exemplos:

lã com trama fechada, tweed, brim, jeans, gabardine, lona, cetim duchesse, crepe romano, veludo de seda, tafetá encorpado, brocados, entre outros..

Indicações:

tailleurs, ternos, blazers, calças, casacos, mantôs, saias, pelerines, jaquetas, xales, vestidos, etc.



Referências:

CHATAIGNIER, Gilda.Fio a Fio: Tecidos, Moda e Linguagem. São Paulo: Estação das Letras, 2006.